Workshop | CV e Entrevista de Emprego #Blog
Março 9, 2018
3ª Edição Think Tank RH #Blog
Março 25, 2018

É realmente permitido Rir❓

Rir é o melhor remédio 😆. Esta é sem dúvida uma afirmação com que todos podemos concordar. Se nos debruçarmos a pensar sobre os melhores momentos da nossa vida, facilmente constatamos que 9 em cada 10 vezes teremos um sorriso ou uma gargalhada pelo meio.

Benefícios de Rir

Nesse sentido, existe uma grande panóplia de estudos que apresentam os benefícios de rir: desde a nível físico, com a prevenção de doenças cardiovasculares e o relaxamento dos músculos; passando pela saúde mental, através da redução do stress, ansiedade e tensão; bem como no espectro social, fortalecendo as relações, o trabalho em equipa e dissipando o conflito. Em suma, sorrir é contagiante e faz bem!

Colaboradores Felizes

Por todos estes motivos, é normal que o mundo organizacional procure tirar proveito destes benéficos. Existe a associação de que colaboradores sorridentes são colaboradores felizes, se estão felizes provavelmente estarão motivados, uma vez motivados o engagement com a organização será mais forte, sendo que em última instância a performance (aka o Santo Gral) estará em alta. Consequentemente, de algum tempo para cá, as empresas têm vindo a criar politicas que contribuam para esse efeito. A nível interno florescem temas como a felicidade organizacional, o bem-estar, os riscos psicossociais e os friendly working spaces, que por sua vez transbordam para o nível externo, com a presença em redes sociais menos formais como o Instagram, Pinterest e Snapchat, a realização de atividades desportivas, bem como a participação em festivais de musica para empresas

Contudo, apesar desta mudança de paradigma, na grande maioria dos casos, culturalmente persiste a ideia de que o “excelente” colaborador é aquele que assume uma postura séria e austera, que tem pouco tempo para brincadeiras ou boa disposição – visto que existem assuntos importantes a tratar – e que nunca responde a um email com um emoji 😡‼ Por outro lado, o colaborador que possui um bom sentido de humor, que sorri constantemente, que ouve do bom reggaeton (sim ele existe) no seu gabinete, e que está sempre disponível para ajudar, claramente tem “pouco que fazer!!” caso contrário estaria a trabalhar no duro.

Mudança de Paradigma

Novamente devemos encarar este assunto com um sorriso e otimismo 😀👍  Acredito que dentro de alguns anos com a predominância da Geração Y e Z nos cargos de gestão das organizações, a mudança cultural será inevitável e o perfil de colaborador mal humorado e sisudo cairá em deduzo como as cabines telefónicas. Atualmente já podemos constatar a alavancagem desse processo, através dos processos de recrutamento que tendem a apelar ao sentido de humor como arma aliciadora para os candidatos, afirmando “Hey! Nós somos divertidos e diferentes dos outros. Anda trabalhar connosco”. Não obstante, a minha previsão pode estar completamente errada, de qualquer forma não vale a pena preocuparmo-nos muito porque como se diz no Brasil… Sorri que vai dar tudo certo!

Original Version can be read here:

Los beneficios de reír en el trabajo