P4G Copenhagen Summit 2018 #Blog
Outubro 26, 2018
Search for Talent #Blog
Dezembro 14, 2018

Recém-licenciado❓Dicas para um bom currículo📌

Foram muitos anos de luta com noites mal dormidas, pestanas queimadas, cabelos arrancados e doses industriais de fast food. Mas no final valeu apena porque és oficialmente licenciado! Terminada a vida académica estás pronto para conquistar o mundo empresarial, contudo, apenas falta um pequeno pormenor: o Currículo. Sim, é verdade, embora atualmente existam múltiplas redes sociais especializadas na procura de emprego, mais cedo ou mais tarde será necessário apresentar o CV tradicional. Nesse sentido, sem focar os aspetos relacionados com o design ou layout, seguem as principais informações que devem constar num Curriculum Vitae de um recém-licenciado.

Cabeçalho

Apesar de à partida ser a área mais simples do Currículo, por vezes é aqui que os candidatos mais se equivocam:

Morada: “É apenas colocar o local onde resido” dirá o leitor. Sim, não obstante, é importante ter em mente que se estiverem a candidatar a uma vaga longe da vossa residência, isto poderá ser um fator de exclusão;

Telefone: Lembrem-se que estão em modo de procura de trabalho, logo o modo voo é para esquecer, coloquem um número que esteja disponível 24/7;

Data de Nascimento: Outra questão que está no top 3 da elaboração do CV. Teoricamente ninguém deve ser descriminado pela sua idade, género, etnia, etc. Todavia, sabemos que na prática as coisas não funcionam desse modo. Não existe, portanto, uma resposta certa! Tenham apenas em mente que ao colocarem a data do término dos vossos estudos, em 90% dos casos o recrutador conseguira adivinhar a vossa idade;

Email: Caso ainda tenham a mesma conta de correio eletrónico da vossa adolescência, ou seja, o vosso do nome em diminutivo, cheio de caracteres estranhos e números, eventualmente este será o melhor momento para criar uma conta nova;

Redes Sociais: De um modo geral aconselho a colocarem apenas o LinkedIn e outras plataformas onde exponham o vosso trabalho. Facebook, Twitter, Instagram e afins, tendem a ter demasiada informação pessoal que pode ser alvo de interpretações erradas;

Foto: Coloquem uma foto já que assim a vossa candidatura deixa de ser um conjunto de palavras e números, começando a ter um rosto. No final, não há dúvida de que a imagem é muito importante em posições que estão em contato direto com o público. Mas … se colocarem uma foto no CV, essa imagem será o primeiro foco de atenção do recrutador, a partir da primeira avaliação (às vezes inconsciente), toda a leitura do CV será baseada nesse reconhecimento inicial. Em conclusão, a escolha é sua.

Habilitações Académicas

Começar por referir que o recrutador não vai ter interesse em saber qual era a escola que frequentaram quando tinham 9 anos. Por conseguinte, sugiro que coloquem o último grau que adquiriram (ou os últimos 2 se acharem relevante), fazendo menção às principais disciplinas. E a média? Mais uma vez fica à vossa escolha, existem recrutadores que adoram filtrar pela média e outros que por e simplesmente ignoram.

Experiência Profissional

No caso dos recém-licenciados, sugiro que sempre que tenham tido um trabalho de verão, por muito curta que seja a sua duração, que coloquem no Currículo fazendo uma breve descrição das tarefas que desempenharam. Estejam prontos para responder à questão: “E o que aprendeu com essa experiência?”. Porém, se deixarem este segmente em branco não será o fim do universo, no final do dia vocês são recém-licenciados 😊

Línguas

A ideia chave a reter é a seguinte: Ter um diploma não significa ser fluente (se quiserem aprofundar o tema sugiro a leitura – https://blogs.imf-formacion.com/blog/corporativo/consejos-2/aprender-idiomas-tips/ ). Logo, mais do que anexarem 20 diplomas com todos os cursos que tiram, identifiquem as línguas em que estão à vontade para estabelecer uma conversa durante a entrevista, e de uma forma honesta, coloquem o vosso nível no CV. Tomar nota que mais vale ser modesto e surpreender do que ambicioso e desiludir.

Hardskills e Softskills

Expressões como sou proativo, dinâmico e tenho muita vontade de aprender, são o tipo de competências cliché que não devem colocar nesta secção. O fundamental prende-se com enumerarem atributos de carácter comportamental ou prático que dominem e justificar os mesmos. Exemplo: Boa capacidade de liderança e organização, competências adquiridas enquanto presidente da associação de alunos do meu curso.

Para finalizar, costuma-se dizer que um bom Currículo deve ser como um trailer de um filme, curto mas capaz de chamar a atenção. Tendo esta premissa em mente, lembrem-se que se trata do VOSSO Currículo, pelo que sintam-se à vontade para colocar todo o tipo de informações que vos pareçam relevantes, desde os desportos que praticam, viagens marcantes, musicas do coração, etc. O objetivo final é que o recrutador compreenda melhor quem é a pessoa que está sentada à sua frente durante a entrevista.

Original Version can be read here:

He terminado mi grado ¿cómo hago mi currículum?